Oportunidade de negócio

Hoje recebi um e-mail de um leitor que pretendia algumas ideias para começar um negócio a partir de casa, sem ter de abrir escritório e principalmente que fosse um negócio barato se possível a custo zero.

No mail o leitor indicava que tinha especial apetência para o contacto com as crianças, mas que não gostaria de fazer de baby-sitter, que seria uma escolha quase óbvia de negócio para este tipo de pessoa.

Uma oportunidade de negócio barata, que possa ser começada a partir de casa e que não tenha praticamente investimentos associados é o conto de histórias.

As crianças adoram ouvir histórias e cada vez mais são contratados contadores de histórias para as festas das crianças.
O hábito dos pais contarem histórias aos filhos caiu em desuso, pelo que hoje quem tem aptidão e à vontade para contar histórias às crianças poderá ter ai uma boa oportunidade de negócio.

Segundo o Plano Nacional de Leitura:

Ouvir contar histórias na infância leva à interiorização de um mundo de enredos, personagens, situações, problemas e soluções, que proporciona às crianças um enorme enriquecimento pessoal e contribui para a formação de estruturas mentais que lhes permitirão compreender melhor e mais rapidamente não só as histórias escritas como os acontecimentos do seu quotidiano.

Na época actual a maioria das crianças não tem oportunidade de ouvir histórias no seio familiar. Cabe ao jardim-de-infância e à escola assegurar que lhes não falte essa experiência tão enriquecedora e tão importante para a aprendizagem da leitura.

Para ajudar quem pretender começar o negócio de contador de histórias disponibilizo uma lista de características que define um bom contador de histórias:

– tem que saber adaptar-se ao público. Esse ajuste é feito ao vivo, de uma forma rápida e quase imperceptível.
– Se a assistência se distrai, há que mudar o relato, abreviando o enredo, introduzindo novas peripécias, criando suspense. Se a assistência se mostra fascinada, vale a pena prolongar o efeito e ir adiando o desfecho.
– A mesma narrativa terá de apresentar cambiantes conforme a idade das crianças e as características dos vários grupos.

Sugestões de actividades para ter êxito como contador de histórias

– Conte sobretudo histórias que conheça bem e de que goste.

– Identifique previamente os acontecimentos-chave para os apresentar de forma clara e sugestiva.

– Conte a história como se estivesse a vê-la desenrolar-se por cenas.

– Ensaie em casa, ao espelho, ou diante de pessoas que lhe possam dar um feedback.

– Observe as reacções das crianças enquanto conta a história para poder fazer os ajustes necessários. Pode, por exemplo, aligeirar uma situação se as crianças estão assustadas ou torná-la mais dramática para envolver emocionalmente os ouvintes.

– Sempre que possível envolva as crianças no relato.

– Se as crianças exigirem que torne a contar a mesma história, deve considerar que a actividade foi um êxito.

Saiba como envolver as crianças no relato da sua história

– Peça às crianças que:

– repitam frases;

-façam os gestos adequados para sublinharem a acção;

– emitam os sons que a história refere (vento, bater à porta, etc.).

–  Suscitar antecipações, perguntando: O que é que acham que vai acontecer a seguir?
–  Suscitar o reconto em grupo, sobretudo com os alunos mais velhos.

Como suscitar a interacção das crianças no conto da história

–  Um ou dois alunos ajudam o educador.

–  A história vai sendo contada pelas crianças e o Educador só interfere quando necessário.

–  As crianças contam a história em grupos de dois ajudando-se mutuamente.

–  Uma turma conta a história a outra turma.

–  Cada criança escolhe o momento preferido e conta-a em pormenor acrescentando o que quiser.

–  As crianças são convidadas a contar a história muito rapidamente e referindo apenas o essencial.

Mais ideias para o seu negócio:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *