Tag Archives: banco best

como ter casa quase de graça

[singlepic id=144 w=320 h=240 float=]

Tantas vezes andamos às voltas com os créditos à habitação, negociação de spreads e demais investimentos com a nossa casa que até nos esquecemos que podem existir soluções alternativas para a nossa habitação bem criativas, muito baratas e que não exigem praticamente nenhum investimento, nem créditos bancários.

Esta Casa feita de dois contentores foi o grande destaque da  Casa Cor Brasília 2009.

O projecto é das arquitetas Alice Alves Ribeiro e Raquel Lima ganhou três prêmios: Projeto Mais Original, Projeto Mais Sustentável e Melhor Projeto na Casa Cor Brasília 2009.

Os dois contentores são sobrepostos em L e ficou com dois andares. O acesso ao Continue reading

7 dicas para engordar a sua poupança

[singlepic id=138 w=320 h=240 float=]

Toda a gente sabe que é fundamental poupar.

O que muitos não sabem é como, quanto e onde poupar. Neste sentido, a Carteira elaborou um conjunto de conselhos que o ajudam a construir um pé-de-meia sólido e à medida das suas necessidades. Siga-os e da próxima vez que a crise apertar, esteja preparado para a enfrentar de sorriso nos lábios e dinheiro no bolso.

1 – Automatize a sua poupança

Só há uma razão para os aforradores não investirem em acções: de vez em quanto, as bolsas caem a pique (como agora). Porém, também é certo que, a seguir a uma queda vem uma subida e que, no longo prazo, as acções ganham.

Se os mercados flutuam, mas acabam por ganhar, então uma estratégia que programe uma aplicação mensal só poderá render no longo prazo.

Porque funciona esta estratégia?

As compras efectuadas durante as “bolhas” especulativas (que acabam por rebentar) são compensadas pelas aquisições quando os mercados estão no fundo.

No longo prazo, em média, as compras foram a um preço justo. É preciso alguma força de vontade para não se desviar da estratégia.

Alguns bancos, como o Millennium bcp, o Banco Espírito Santo e o Banco BPI, dão uma ajuda: é possível automatizar as subscrições mensais de fundos com reforços mínimos a partir de 25 euros. Contudo, se tiver força de vontade, não precisa de fazer um plano automático; basta que pague primeiro a si sempre que receber o vencimento.

2 – Se não está a poupar 10 por cento do salário, então está a poupar pouco (mesmo em tempos de crise)

É muito simples de entender porque é que Continue reading

10 razões para investir nos mercados emergentes

[singlepic id=130 w=320 h=240 float=]

10 razões para investir em fundos dos mercados emergentes

Os motivos para investir em fundos de investimento dos mercados emergentes são vários. Desde as elevadas taxas de crescimento, passando pelo consumo em expansão, até à elevada necessidade de infraestruturas, são muitas as razões para apostar nos mercados emergentes…
Os motivos para investir nos mercados emergentes são vários. Desde as elevadas taxas de crescimento, passando pelo consumo em expansão, até à elevada necessidade de infraestruturas, são muitas as razões para apostar nos mercados emergentes.

1 Elevadas taxas de crescimento

À semelhança dos últimos anos, os mercados emergentes deverão continuar a registar taxas de crescimento bastante superiores às das economias desenvolvidas. Países como a China, Índia e Brasil deverão reportar este ano subidas do PIB próximas dos dois dígitos.

2 Melhor demografia
Um dos pontos fortes das economias emergentes é a demografia. Para os analistas do Citigroup, as questões demográficas apresentam um “outlook” atractivo no Médio Oriente, África e no Sul da Ásia.
3 Menor exposição à crise do crédito
Embora não tenham escapado imunes à crise financeira que se abateu sobre os mercados no Verão de 2007, esta é uma crise que foi gerada no seio da banca dos países desenvolvidos. Assim sendo, os Continue reading

Quatro dicas para conseguir baixar o ‘spread’

[singlepic id=65 w=320 h=240 float=]

Algumas informações úteis sobre como pode negociar com os bancos o seu crédito à habitação.

1. Faça o trabalho de casa e negoceie
Apesar da época de ‘spreads‘ muito baixos (perto de 0%) fazer parte do passado, nada impede que os consumidores não tentem negociar com o seu banco o ‘spread‘ mais baixo possível.
Para conseguir convencer as instituições bancárias os consumidores podem usar vários argumentos. O primeiro passo a dar é fazer uma prospecção pelos vários bancos e ver qual é a instituição que oferece o valor mais baixo. Se já tiver um crédito à habitação poderá usar o argumento de que existem no mercado outras instituições com ‘spreads‘ mais vantajosos para pressionar o seu banco a baixar-lhe o spread.

2. Contratação de outros produtos financeiros nem sempre compensa
Outra forma de conseguir um ‘spread‘ mais atractivo poderá passar pela contratação de outros produtos ou serviços no seu banco- como um seguro de saúde ou um PPR. No entanto, esta solução Continue reading